sábado, 29 de dezembro de 2007

Entrevista

Para encerrar este primeiro ano da Skate Saúde com chave de ouro, uma entrevista com o atleta profissional Laurence Reali, uma pessoa que se destaca pela alegria e pela energia que passa a todos durante a sessão. Manobras de alto impacto, geralmente cercada de amigos e regada a muito profissionalismo são também algumas características marcantes deste profissional de ponta do skate brasileiro.

Nome: Laurence Reali Rodrigues
Idade: 23 anos
Tempo de skate: 10 anos
Local: Guarulhos / SP
Patrocínio: Lost, Libra e Fire

SS- Como e onde foi o seu inicio no skate?
O inicio foi aqui em Guarulhos, no bairro onde eu morava, eu pedia o skate dos moleques emprestado e andava, pegava o skate do moleque da rua do Bodão para a gente ir andar junto, ai fui pegando gosto pela coisa e não parei mais.

SS- Qual o seu pico preferido?
Quadra da Brama em Guarulhos.

SS- Qual manobra você sente mais prazer em acertar?
As que eu ainda não acertei.

Foto:www.solto.com.br Manobra:Nollie Crooked
SS- Você já se lesionou alguma vez andando de skate?
Só algumas torções leves no tornozelo.

SS- Quais skatistas te influenciaram?
O Bambam até hoje e meus camaradas. Minha maior influencia são as pessoas boas com quem eu ando.

SS- O que você acha desse projeto da Skate Saúde?
È bom porque normalmente todo mundo chega e já quer andar e não adianta querer só andar, tem que ter a saúde, a diversão e a pratica do skate, para você ter um bom condicionamento físico e não se preocupar com a saúde.

Foto:Renato Custódio Manobra:Switch Back Tail
SS- Na sua avaliação, que prejuízo o skate sofre com tão poucos eventos profissionais?
O prejuízo é para os atletas profissionais, com menos eventos os atletas aparecem menos e divulgam menos as suas marcas e ruim também para a molecada que tem os atletas profissionais como espelho e não assistem eles andando nas suas citys.

SS- Você tem noção da importância de ser uma referencia no skate nacional?
A partir do momento que você tem o skate como profissão, você é uma referencia. Por isso você tem que ser uma referencia boa, para incentivar os moleques a andar de skate e também ajudar as marcas a crescerem. Você tem que ser uma boa referencia para poder ser bem aceito.

SS- Se você tivesse que eleger um momento na sua carreira como o mais especial, qual seria?
Agora. Sempre o agora para mim é o mais importante. Tudo passa e o agora não passou ainda.




SS- Quais são os seus planos para o futuro?
Poder me estabilizar com o skate e viver em função das minhas prioridades.

SS- Qual o recado para a molecada que esta começando agora?
Nunca desistir, pois quem desiste nunca alcança a sua meta. Se você não desistir, você irá conseguir.

Agradecimentos: a Deus e as pessoas que me incetivam.



sábado, 22 de dezembro de 2007

Entorses

Dando continuidade a nossa série sobre as principais lesões no skate, vamos falar um pouco hoje sobre uma lesão muito comum infelizmente durante as sessões, os entorses.

O entorse é a ruptura parcial ou completa das fibras de um ligamento, uma lesão traumática de uma articulação, com distensão arrancamento ou laceração de um ou vários ligamentos, sem deslocamento das superfícies articulares.
No skate os locais de maior índice deste tipo de lesão, são o tornozelo e o joelho e geralmente são causadas devido a movimentos bruscos de giro sobre a articulação e principalmente por fraqueza muscular.

A lesão provocada pela deformação brusca, geralmente produz o estiramento dos ligamentos na articulação ou perto dela. Os músculos e os tendões podem ser estirados em excesso e rompidos por movimentos repentinos e violentos. Uma lesão muscular poderá ocorrer por três motivos distintos: distensão, ruptura ou contusão profunda. O entorse manifesta-se por um dor de grande intensidade, acompanhada de inchaço e equimose no local da articulação. A pessoa que for realizar o primeiro atendimento, deve evitar a movimentação da área lesionada, pois o tratamento do entorse, também consiste em imobilização e posterior encaminhamento para avaliação médica.

Em resumo, o objetivo básico da imobilização provisória consiste em prevenir a movimentação dos fragmentos ósseos fraturados ou luxados. A imobilização diminui a dor e pode ajudar a prevenir também uma futura lesão de músculos, nervos, vasos sangüíneo, ou ainda, da pele em decorrência da movimentação dos fragmentos ósseos.
Se a lesão for recente, esfrie a área aplicando uma bolsa de gelo ou compressa fria, pois isso reduzirá o inchaço, o hematoma e a dor.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.


sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Promo-Vídeo

video

Depois de um tempo no forno, finalmente esta no ar o promo-video do skatista Daniel Quadrado (Apoio:Fire Skateboard e Bally Bagus, Patrocínio: Skate Saúde), que vem mostrando uma evolução muito rápida e o resultado disso é um skate de alto nível como podemos ver a seguir.
Um vídeo com muitas manobras técnicas e que mostra um pouco do que esse skatista das ruas de Guarulhos é capaz de fazer.
A Skate Saúde busca sempre a evolução do skate , e nada melhor que os vídeos de skate para mostrar isso, vejam agora Daniel Quadrado , atleta da Skate Saúde em ação.

sábado, 8 de dezembro de 2007

Subluxação

Retornando a nossa série sobre as principais lesões que ocorrem em nós skatistas, falaremos um pouco hoje sobre a subluxação.
A subluxação ocorre quando as superfícies articulares são parcialmente separadas, mas ainda fica alguma parte de cada superfície em contato.
É o deslocamento parcial ou incompleto que frequentemente envolve trauma secundário aos tecidos moles vizinhos. A condição em que um osso desliza parcialmente para fora de sua articulação.
As características clinicas que surgem da subluxação são bem menos acentuadas se comparadas com a luxação, afinal a subluxação corresponde a uma luxação parcial.
Se durante a sessão ocorrer algum incidente do tipo, a melhor solução é colocar uma bolsa de gelo sobre o local e procurar um médico, que em posse de um Raio-X saberá qual a melhor conduta a ser adotada.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.


sábado, 1 de dezembro de 2007

Entrevista

Skatista profissional de manobras técnicas, uma pessoa humilde que sempre correu atrás dos seus ideais sem nunca se esquecer de ajudar o próximo. Dono de várias histórias e conquistas pessoais, este é James Bambam, entrevistado do mês na Skate Saúde, um cara que sempre se destacou pelo alto nível de skate e principalmente pelo seu carisma que aparece por onde chega.


Nome: James Williams Alves Serrano “Bambam”
Idade: 28 anos
Tempo de skate: 15 anos
Local: Guarulhos – SP
Patrocínio: Blunt e Trauma

S/S Crocked

SS- Como foi seu inicio no skate?
Comecei a andar com o skate dos meus camaradas, depois eles montaram um para mim.

SS- Quais eram seus sonhos e objetivos nessa época?
Meu sonho na época era ser professor de capoeira, nessa época eu jogava capoeira.

SS- Qual o seu pico preferido?
Não tenho pico preferido para citar, já andei em vários picos legais, o que eu gosto é de andar de skate e dar risada com os meus camaradas.

SS- Quais qualidades que um skatista deve ter?
Humildade, dignidade e perseverança.

SS- Qual manobra você sente mais prazer em acertar?
Qualquer manobra bem acertada é gratificante. Gosto de acertar as manobras na base.


SS- Quais skatistas te influenciaram?
Pietro, Anjinho, Sunab e Hiena.

SS- Você sendo atleta profissional já a algum tempo, qual a principal diferença entre a carreira de amador e a de profissional?
Hoje em dia com relação a eventos, é melhor o cara ser amador, afinal tem campeonato valendo passagem para a Europa, moto, televisão todo o final de semana, já esse ano tiveram apenas 2 eventos profissionais.
No profissional você tem um comprometimento maior com os patrocinadores e com o publico também, você passa a viver do skate.

SS- Conhecendo várias cidades e países em cima do skate, o que você acha do nível atual do skate no Brasil e no mundo?
O nível do skate no Brasil é muito alto em relação a qualquer país.
Hoje em dia, em todo lugar tem um moleque que é bom, moleque de 15 anos que é “ninja”, a diferença é que lá fora tem peça boa e lugar bom para andar, e aqui os moleques fazem o que podem com peça ruim e lugar ruim e ainda conseguem se dar bem.

SS- Nesse tempo como profissional você já correu vários campeonatos como às etapas do Brasileiro, Desafio de Rua e as etapas da WCS entre outros. Qual o formato de campeonato mais te agrada?
O que mais me agrada é o Desafio de Rua, porque não parece um campeonato, tem um pico e você tem 1 hora para andar, e se quiser você nem anda.

Fakie Tailslide

SS- Você recentemente sofreu uma lesão no joelho, como foi passar por este momento delicado?
Foi muito ruim né, não tem muito que falar. Fui cuidando durante 2 ou 3 meses e agora estou zero de novo.

SS- O que você acha desse projeto da Skate Saúde?
È uma iniciativa bem louca, se mais gente como as empresas, por exemplo, tivesse essa idéia o skate hoje seria reconhecido como esporte mesmo, com mais gente se cuidando hoje as coisas estariam bem melhores.
Os atletas se machucariam muito menos, pois estaria preparado para qualquer situação, o que seria muito bom para os atletas e para as marcas.

SS- Quais os planos para o futuro?
Não faço muitos planos para o futuro, eu vivo o presente e vamos ver no que vai dar.
Andar de skate e dar risada.

SS- Qual o seu recado para a molecada que está começando?
Primeiramente andar de skate por prazer, não pensar em ficar rico andando de skate, andar de skate com os amigos e se divertir.
Comecem a se cuidar desde cedo, fazer alongamentos, buscar um melhor condicionamento físico, assim vocês poderão andar por muito mais tempo de skate.

Agradecimentos: Primeiramente a Deus, minha família e meus amigos







sábado, 24 de novembro de 2007

Luxação


Dando continuidade a série de posts sobre o significado de algumas lesões que acometem a nós skatistas, temos a luxação.
Muitos de nós após alguma queda durante a sessão ou algum movimento realizado durante a execução de alguma manobra, já sofremos uma luxação.
A luxação é o deslocamento dos constituintes de uma articulação, com separação, ruptura ou estiramento dos elementos articulares e não-ósseos e deslocamento das superfícies cartilaginosas e ósseas da articulação.
A luxação de uma articulação ocorre quando as superfícies articulares ficam completamente separadas umas das outras, de modo que se perde toda a aproximação.
A principal causa das luxações é o trauma. Muitas luxações traumáticas estão associadas a fraturas: fraturas do cotovelo, do tornozelo e das vértebras. Muitas vezes, as luxações são acompanhadas por grave dano nos tecidos moles, por causa de estiramento ou ruptura das estruturas ao redor da articulação.
Os ligamentos podem ser parcial ou completamente rompidos e podem exigir reparo cirúrgico. Os músculos, tendões, bainhas sinoviais e cartilagens também podem ser danificadas.

Luxação de joelho
As características clinicas que surgem da luxação são:

Na hora da lesão:
_ Imediatamente surge uma dor intensa que é pior que a sentida com a fratura. O paciente tem a sensação de ruptura, que é diferente da sensação da quebra ou estalido de osso, que ocorre na fratura.
_ Deformidade: pode ser muito nítida em uma luxação, porque o contorno normal da articulação pode ser modificado. Porém, pode haver ocasiões em que a deformidade não é discernível ou há uma fratura associada, que pode fazer com que a luxação seja negligenciada.
_ Perda da função: o paciente não é capaz de mover o membro.

Características posteriores:
_ Tumefação: ocorre como resultado do rompimento dos tecidos moles e conseqüente reação inflamatória. A exsudação de uma reação inflamatória dentro da cápsula articular é serofibrinosa e amplia o risco de aderências.
_ Contusão e equimose: e devida ao extravasamento de sangue dos vasos lesados.
_Rigidez: quando se desenvolvem aderências, isso pode criar um problema na recuperação da função.
_ Fraqueza muscular: ocorre nos músculos ao redor da articulação e possivelmente no resto do membro se ele for imobilizado por algum tempo.
Luxação de tornozelo

A melhor coisa a se fazer quando isso ocorre na hora da sessão, é colocar gelo no local e levar o acidentado ao hospital mais próximo para lá sim um médico ortopedista, recolocar a articulação no local.
E para não haver essas características posteriores o melhor a fazer é o tratamento fisioterapeutico visando a volta mais rápida ao skate.
Agradecemos a todos os comentários e a todas as pessoas que continuam acompanhando e incentivando o blog. A participação de vocês é fundamental para a nossa evolução.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.


sábado, 17 de novembro de 2007

Fratura

Acho que a pior coisa que pode acontecer, é quando chegamos ao médico com algum tipo de dor, ele nos passa o diagnóstico e muitas vezes ainda ficamos sem entender o que esta acontecendo.
Por isso nós da Skate Saúde resolvemos fazer uma série de posts tentando explicar de forma simples e objetiva as principais lesões que acontecem com nós skatistas.
Para dar início a esta série escolhemos a fratura, algo que muitos de nós já sofremos após tentar alguma manobra durante a sessão.
A fratura nada mais é que a quebra total ou parcial de um osso, provocada, na maioria das vezes, por uma ação brusca e violenta e que também pode gerar graves lesões em partes moles, como músculos, tendões, ligamentos etc.

Dentro das fraturas temos diferentes tipos de classificações, a primeira coisa que devemos observar é se a fratura é completa (mais grave), incompleta ou uma fissura. (ilustração acima)

Caso a fratura seja completa temos outro tipo de classificação, que é quanto à linha que a fratura fez no osso, podendo ser obliqua, transversal, espiral entre outras. ( ilustração acima)

Outro fator muito importante que deve ser observado em uma fratura completa é o número de fragmentos, podendo ela ser classificada como simples, dupla, múltipla e cominutiva. (ilustração acima)
De uma forma bem simples e resumida o que podemos observar a principio com relação às fraturas é isso, esperamos estarmos esclarecendo todas as duvidas dos nossos leitores e amigos através destes posts.
Deixem suas reclamações, duvidas ou elogios nos comentários abaixo, para que possamos continuar ajudando a todos, crescendo e evoluindo o blog.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.



sábado, 10 de novembro de 2007

Sigilo Skate Shop


Em Agosto de 2002, tivemos o surgimento de uma nova skate shop, a Sigilo, que desde o seu nascimento, já propunha um diferencial, o de ser uma loja de skate feita por skatistas.
Esse conceito surgiu com o seu proprietário, Pedro Teixeira, que andava de skate e tinha um grande contato com os skatistas do centro de São Paulo, alem de ser irmão do skatista profissional Rodrigo Teixeira, o que viabilizou de forma muito mais fácil, o surgimento da loja.
Hoje a Sigilo Skate Shop trabalha com as melhores marcas de skate nacionais e gringas.



Outro fator muito importante a ser ressaltado é o time de atletas da loja, que atualmente apóia o atleta amador Léo Mendese, patrocina o também amador Fernando Java, além dos profissionais Bruno Aguero, Marcos Mamá e Rodrigo TX. Um time com muito peso e de dar inveja as grandes marcas do skate mundial.


A idéia de patrocinar o blog surgiu a partir da amizade entre Pedro Teixeira e o skatista Thiago Pino, mas principalmente pela identificação da loja com os ideais do blog.Isso devido a alguns atletas da equipe já ter sofrido lesões, e com isso ficaram afastados do skate por um período



A Sigilo localiza-se na Rua 24 de Maio, 62, loja 311 e atende pelo telefone 3333-6008, isso sem falar do seu serviço de vendas on-line pelo MSN sigiloskate@hotmail.com .Vale a pena conferir.
Esperamos que essa parceria renda bons frutos para a loja, para o blog, e principalmente para o skate, que é a motivação maior de todos nós.



sábado, 3 de novembro de 2007

O recomeço


Depois de ficar algum tempo longe do skate por alguma lesão, nosso corpo se encontra despreparado para andar de skate como antes, e principalmente a nossa cabeça que automaticamente ira bloquear o corpo com medo de se lesionar novamente.
A melhor forma de voltar a andar é gradativamente, começar remando, realizando curvas com o skate, giros, até finalmente ganhar confiança para executar manobras simples, como podemos observar o skatista amador Gilberto Índio executando esse nose manual dentro da clinica, na ultima etapa do seu tratamento após realizar uma cirurgia no joelho.

Outro grande momento dessa sessão de fisioterapia, foi quando ele pela primeira vez voltou a dar um ollie , afinal é uma manobra que exerce grande carga sobre o joelho e finalmente constatamos que ele esta apto a voltar as sessões, lógico que de forma gradativa, treinando primeiro manobras de solo para finalmente, voltar a se jogar nos picos.
Para nós da “Skate Saúde”, é muito gratificante ver mais um skatista de volta as sessões e principalmente a alegria de ter mais um amigo voltando a fazer aquilo que realmente gosta.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.


domingo, 28 de outubro de 2007

Entrevista


Manobras técnicas, estilo inconfundível, humildade e carisma, esse é Daniel Quadrado, skatista das ruas de Guarulhos que vem buscando seu lugar no cenário do skate nacional. Em constante processo de evolução, vem se empenhando muito na produção de imagens para vídeos e fotos para revistas, mais um atleta da Skate Saúde e um grande amigo que tem seu valor reconhecido com essa entrevista no blog.



Nome: Daniel de Souza Santos “ Quadrado “
Idade: 20 anos
Tempo de skate: 8 anos
Local: Guarulhos – SP
Patrocínio: Skate Saúde
Apoio: Fire e Bally Bagus


SS – Quando e onde você começou a andar de skate?
Comecei a andar de skate em Guarulhos, na rua onde eu morava, os muleques andavam de skate e raramente me emprestavam, ai eu ajuntei dinheiro e comprei o meu, isso mais ou menos em 1999.

SS – Quais as qualidades que um skatista deve ter?
Estilo, técnica, humildade, força de vontade, tem que ser animado e positivo.

SS – Qual o seu pico preferido?
Quadra da Brama em Guarulhos.

SS – Qual manobra você sente mais prazer em acertar?
Todas que saiam perfeitas.

SS – Quais skatistas te influenciaram?
Marcos Morto, James Bambam, Laurence Reali, Diego Garcez “Chaveiro”, Kleber Brasil, Mário Romário, Marquinhos, Diogo Gema, Adriano Mi e outros.

SS – O que o skate te trouxe de bom até hoje?
Amizades, viagens, mulheres, roubadas e risadas. Minha vida gira em torno do skate, tudo o que aconteceu foi por causa dele.

SS – Andando de skate na rua, quais são os seus planos para o futuro?
Planos para o futuro são que as coisas melhorem, porque agora ta osso (risos).
Futuramente fazer uma parte de vídeo e evoluir cada vez mais meu nível de skate, para que eu possa ser reconhecido.

SS – Que tipo de música você gosta de ouvir? Você acha que a musica influencia na sua forma de andar?
Música pesada, um bom rap. Quando eu chego em casa, para relaxar depois da sessão, um reggae suave.

SS – O que você acha que falta ainda para o skate brasileiro?
Investimento das marcas, reconhecimento de muitos atletas que ainda não estão na mídia. Abrir mais as portas para o skate de rua, da mesma forma que as marcas valorizam os campeonatos, deveriam valorizar o skate de rua.

SS – Como você se sente sendo patrocinado pela Skate Saúde?
Seguro em caso de acidentes, me sinto saudável (risos).



Agradecimentos: primeiro lugar a Deus, minha família, todos que me apóiam, Cabeludo que me ajuda, Peterson, Bally Bagus, Rincon, Chaveiro, Bambam, Laurence, Morto, Kleber, Renato Metralhas 13, Sólon, Mi, Simião, Valdeck, todos da Brama, os muleques de Bertioga, Thiago Pino, todos do Cocaia, os muleques do Itapoã, Cleverson, Derick, Pato, Boy, Cebola de Indaiatuba, os muleques de Indaiatuba, Glauber Marques, Guga, o folgado do Luquinhas, Saúde, Dentinho, Jimmy, Ivan, Zezinho, Jabá, Kakão, Babalu, Camila, Mônica, Camila Carroça, Tchok, Lê Metralhas, Ice Blue, Dido, finado Salsicha (esteja em paz), Naty de Sumaré, Kulher, Assis e Mariana.

sábado, 20 de outubro de 2007

Coleção Famous Sport Primavera Verão 2008 - Velhos Amigos, Novas Idéias


Deu Zebra. Para a Famous "Zebra" é um estilo diferente de ser e pensar. Significa ultrapassar barreiras. Superar desafios. Por isso, a Coleção Famous Primavera Verão 2008 vai pra rua com texturas e ilustrações de zebra. As estampas foram desenvolvidas porGustavo Gripe, com exclusividade para Famous Sport. Os tecidos camuflados aparecem com o estilo Famous de ser, propondo transformações.Na confecção das peças o mix vai de veludos a moletom, passando pelo jeans sempre em alta nas bermudas e calças. E os sintéticos vão dar forma e conforto às bermudas de passeio. A linha de acessórios apresenta boné sintético, cinto, entre outros. A capa para Ipod sai na versão zebra. As peças em jeans são confeccionadas com tecidos e marcas de ótima qualidade, como Canatiba, Vicunha e Santista. A qualidade das camisetas fica por conta do fio 26 penteado, além do já reconhecido trabalho da Famous com estampas,texturas e aplicações exclusivas.

CALÇAS E BERMUDAS ASSINADA

- CALÇA JEANS GUILHERME LABIAK - MODEL PRAÇA CWB.
- BERMUDA VELUDO GUILHERME LABIAK - MODEL PRAÇA CWB.


Bermuda e calça com os mesmos cortes, desenvolvidos unicamente por Guilherme Labiak. Cada peça identifica seu estilo. Referências trazidas de suas viagens pelo mundo.
O nome Praça CWB é pelo fato de Guilherme Labiak ter realizado seu próprio sonho, construir uma praça totalmente voltada ao Skate.
- BERMUDA MOLETOM MARCOS MACIEL - MODEL CLASSE-D
Tecido moletom leve, para o bom desempenho e prática do esporte, com botões e cortes que seguem a tendência da coleção.
O nome Classe-D é a Crew do Skatista Marcos Maciel, amigos que se identificam com ele.
- BERMUDA JEANS ROMULO GELÉIA - MODELO NATURAL
Detalhes em couros com textura de zebra, botões de côco, ribanas nas pernas. Bolsos desenvolvidos pelo próprio Romulo Geléia.



Maiores informações acessem: www.famoussport.com.br

sábado, 13 de outubro de 2007

Ganhando Pop

Todos nós que gostamos de um skate técnico e fluido, adoramos ver aquelas manobras altas e voltando com as 4 no chão.
Durante o tratamento do skatista Gilberto Índio, adaptamos um trabalho pliometria ( trabalho de saltos ) e com isso observamos uma grande evolução nos seus saltos durante o tratamento e principalmente na altura das suas manobras na volta ao skate.
Nesta primeira foto observamos um salto em vertical com o auxilio do fisioterapeuta fazendo força para baixo na cintura do skatista, que tem que saltar contra a gravidade e a força usada pelo fisioterapeuta, tendo um trabalho de membro inferior muito grande fazendo um fortalecimento muscular muito bom.



Nestas próximas fotos, realizamos um trabalho com tração durante o salto, onde a tração é fixa na cintura do skatista e próximo ao chão junto de um espaldar.
Diferente do exercício anterior esse movimento realizado é com o salto para frente, usando o mesmo gesto desportivo do ollie, o que resulta num grande aumento na altura da manobra.
Sempre lembrando que o ideal é fazer esses treinos para manobras na base normal, de switch, fakie e nollie, desenvolvendo cada vez mais a força nos grupos musculares solicitados e principalmente a melhora do gesto desportivo.
Lembre-se: ande skate, evolua e divirta-se.


sábado, 6 de outubro de 2007

Pequenos Passos




A hora certa de subir novamente no skate após uma lesão é muito complicado. Todos nós skatistas já queremos voltar a andar como andávamos antes da lesão e isso é um erro muito grande e que acontece na maioria dos casos, o que faz com que muitos skatistas voltem a lesionar o mesmo local ou algum outro local, próximo da lesão anterior, geralmente sendo provocado pelo desequilíbrio muscular.
O skatista Gilberto Índio sofreu uma lesão no menisco e após alguns meses de tratamento está voltando a dar os primeiros passos novamente no skate.
O simples fato de subir no skate já é um ótimo exercício de propriocepção como podemos ver nas fotos.
Esse movimento sendo feito de forma lenta e gradual é um ótimo parâmetro para sabermos se a recuperação dele esta sendo positiva.







Outro movimento importante na volta de uma lesão é o remar (pegar impulso) onde os dois membros inferiores trabalham bastante e de diferentes formas, sem contar o equlibrio necessário para esse simples gesto do skate, como podemos ver nas demais fotos.
Por isso lembre-se de voltar gradualmente ao skate após uma lesão, afinal precisamos reeducar o nosso corpo aos movimentos da pratica do skate, e isso pode levar algum tempo.
Lembre-se: ande de skate , evolua e divirta-se.




sábado, 29 de setembro de 2007

Hidratação

No mundo de hoje, onde constantemente escutamos falar de aquecimento global, onde as temperaturas aqui na América do Sul por si só já são altas, e principalmente aqui no Brasil com esse clima seco, o calor está muito forte.
Nessas ultimas semanas o clima aqui em São Paulo, está muito quente e seco, o que faz com que nossa transpiração durante o role de skate aumente consideravelmente em relação há dias com clima mais ameno.
Todos sabem a importância da água para o nosso organismo, sabemos que ela é responsável por muitas coisas importantes e dentre essas coisas a regulação da temperatura corpórea.
O consumo mínimo de água indicado para a grande maioria das pessoas é de 2 litros por dia, mas como nós skatistas praticamos uma atividade física de alta intensidade, precisamos nos hidratar muito durante a sessão e no decorrer do dia.
Durante a sessão procure tomar um pouco de água a cada 30 minutos e sempre que possível tome bebidas isotônicas durante a sessão em dias mais quentes.
Lembrando sempre que água é o ideal para a hidratação, nada de refrigerante ou bebidas alcoólicas.
Ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 22 de setembro de 2007

Entrevista


Humilde, skatista cabreiro, vídeo-maker de alta qualidade, esse é Diogo Gema, skatista de Guarulhos que vem se destacando cada vez mais no cenário do skate nacional, hora por suas manobras técnicas, hora por seus vídeos de alta qualidade como o Ideais, um dos primeiros a acreditar na Skate Saúde e merecedor de dar início a parte de entrevistas do Blog.

Nome: Diogo Ramos de Oliveira “Gema”
Idade: 21 anos
Tempo de skate: 8 anos e meio
Local: Guarulhos – SP
Patrocínio: Skate Saúde
Apoio: Mogul Skateboard e Capital Skateboard

SS - Como foi o seu início no skate?
Na época do Racionais, por volta de 1999, na rua era moda andar de skate, ai todo mundo da rua andava, agora só eu e meu irmão continuamos.

SS - Quais skatistas te influenciaram?
Adriano Mi , James Bam-Bam e Valdeck Prado.

SS - Quais as qualidades que um skatista deve ter?
Humildade, sorte e perseverança.

SS- Qual o seu pico preferido?
Quadra da Brama em Guarulhos.

SS – Qual a manobra você sente mais prazer em acertar?
Hard Flip e Flip de Front.

SS – Como começou a idéia de filmar?
No ano 2000, eu e meu irmão de tanto assistir vídeos de skate como Chicle, TWS e 411, tivemos a idéia de fazer um vídeo de Guarulhos de modo caseiro, com a filmadora do meu pai.

SS – O ótimo trabalho realizado no vídeo Ideais deu o resultado esperado por você?
Deu mais resultado que o esperado, muita gente comentou, falou bem, com elogios de skatistas profissionais brasileiros e gringos, pelo ótimo nível de manobras apresentado no vídeo.

SS – Você acha que da pra viver de vídeos de skate no Brasil?
Só vídeo de skate não, os investimentos não são sérios nessa área ainda.

SS – Você acha importante para o skate esse projeto que vem sendo desenvolvido pela Skate Saúde?
Com certeza, porque é um novo trabalho em cima do skate que ainda não foi realizado no Brasil e no mundo.

SS – Como você se sente sendo patrocinado pela Skate Saúde?
Confiante, assim eu posso me jogar mais nos picos.

Agradecimentos: Deus, minha família, minha namorada, meu irmão, Adriano Mi, Cleverson Tartaruga, Valdeck Prado, Mário Romário, Daniel Quadrado, Kleber TX, Elvis Grud, Rômulo Pereira, Derick Puche, Luiz Aladin, Henrique Boy, Gustavo Nikito, Thiago Pino, Max, Ricardo Sapão, Laurenci Realli, Diego Chaveiro, Eduardo Mogul, Boca de Brasília, Cris Fernandes, Mário Dentinho, Alexandre Sobral e Márcio S4C.





video

A Skate Saúde busca sempre a evolução do skate , e nada melhor que os vídeos de skate para mostrar isso, vejam agora Diogo Gema , atleta da Skate Saúde em ação.

sábado, 15 de setembro de 2007

Simplicidade

Sempre que possível arrumamos aquela bela desculpa para não cuidarmos do nosso corpo, a de não ter dinheiro, a de não ter tempo e principalmente a de não ser atleta e sim skatista.
Concordo plenamente com quase todos esses fatores, afinal vivemos em um mundo moderno onde dinheiro e tempo são coisas muito valiosas nos dias de hoje, mas o fato de sermos skatistas é que faz o diferencial, afinal quanto mais cuidamos do nosso corpo, mais tempo poderemos passar andando de skate.
E para cuidar bem do corpo não é necessário gastar muito, o fato de se alimentar bem, dormir bem, praticar algum outro esporte não é muito caro se comparado ao valor de um bom tênis para se andar de skate.
Mas ha situações muito mais simples que podem beneficiar muito o nosso corpo, alongar, por exemplo, pode ser feito em casa, antes e depois da session e não custa absolutamente nada.
A foto ilustra um trabalho de fortalecimento para alguns músculos de membro inferior sendo realizado com uma tração (tripa de mico usada para fazer estilingue) que é vendida em farmácia e custa menos de R$2,00.
Esse trabalho é muito importante para evitar torções de tornozelo e pode ser realizado em casa sem auxílio de ninguém, de forma rápida e eficaz.
Por isso coisas simples e sem alto valor financeiro podem ser de grande valia para o nosso corpo na hora de evitar uma lesão andando de skate.
Pense nisso e mude sua rotina, corpo em bom estado é certeza de muito tempo andando de skate e voltando manobras novas.
Ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 8 de setembro de 2007

Defesa e Reeducação do Movimento

Um dos aspectos mais importantes para nós skatistas é a defesa do nosso corpo contra torções ou mudanças bruscas de movimento durante a sessão.
Cientificamente o nome dado é PROPRIOCEPÇÃO, que é a percepção do movimento e da orientação das partes do corpo, umas com relação às outras e com o espaço. Receptores nervosos nas articulações e músculos enviam informações para que o cérebro perceba o movimento e a orientação. É um dos sentidos naturais.
A propriocepção sempre que possível deve ser treinada com exercícios simples, como uma caminhada descalço na areia, ou com exercícios mais específicos que buscam um objetivo diferenciado.
O treino de propriocepção também é muito utilizado na reabilitação, como podemos observar na foto o atleta Marquinhos ( Juice Decks / Sense Skate Shop ), fazendo um exercício proprioceptivo para se recuperar de uma lesão no tornozelo.
Outro fator de grande importância na foto é o trabalho de reeducação funcional, onde esse movimento realizado pelo atleta na fisioterapia, é repetido por várias vezes durante a sessão de skate.
Essa parte do tratamento é chamada de reeducação motora, que é a reaprendizagem da função, de movimento, através de exercícios terapêuticos.
Esse é um passo muito importante para a volta ao skate, pois ensinamos novamente ao corpo, alguns movimentos que serão utilizados na execução das manobras.
Agradeço a todos que tem visitado o blog e deixado algum comentários, com certeza o apoio de vocês é uma motivação muito grande para a realização deste trabalho.
Duvidas e sugestões são muito bem vindas.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 1 de setembro de 2007

Descanso

Quantas vezes após horas andando de skate em uma sessão, falamos aquela frase:
“Vou dar a última manobra!!! ” , e realmente essa manobra acaba sendo a última, porque você acaba se lesionando e ficando afastado do skate por algum tempo.
Saber a hora certa de parar a sessão, é um dos principais fatores para se prevenir de lesões, apesar de que quando estamos em cima do skate a vontade de se superar e acertar a manobra é maior que tudo, e isso geralmente acaba gerando as lesões.
A fadiga muscular depois de algum tempo de sessão é um dos principais fatores de lesão. Seus sintomas são: sensação de cansaço, tremor muscular e às vezes queimação no local.
Outra situação muito importante é a rotina que o skatista adota, sabemos que o skate é mais que um esporte, por isso não treinamos, nós simplesmente andamos de skate. Mas andar de skate apenas em um período do dia pode ser de beneficio físico para o skatista.
Recuperar o corpo com boas noites de sono e andar de skate em um único período do dia sabendo a hora certa de parar, podem ajudar a manter o skatista longe das lesões, otimizando seu desempenho e melhorando sua qualidade de vida. Isso será de grande valia, pois quanto melhor for a qualidade de vida do skatista , por mais anos ele poderá andar de skate, e para isso acontecer descanso é primordial.
Lembre-se: Ande de skate, evolua e divirta-se.