domingo, 29 de agosto de 2021

O uso do CBD no skate

Ansiedade, noites mal dormidas e dores no corpo fazem parte do dia a dia de diversos skatistas. A luta pela perfeição no skate e uma vida sem sofrimento físico parece algo impossível de atingir, mas alguns skatistas e médicos alertam que a solução está em uma substância ainda muito discriminada: o canabidiol (CBD).
Canabidiol é uma das centenas de compostos químicos encontrados nas plantas do gênero Cannabis. Também conhecido pela sigla CBD, o canabidiol é um canabinoide, um tipo de composto que interage com o sistema endocanabinoide do corpo humano. O canabidiol é usado como matéria-prima para vários produtos e medicamentos, principalmente na forma de óleo. O canabidiol, assim como os demais canabinoides presentes na Cannabis, interage com o sistema endocanabinoide do corpo humano. Ainda há muitos aspectos desconhecidos desse sistema pela ciência, mas acredita-se que o CBD é um possível protetor do nosso organismo. Também há o entendimento de que o composto age aumentando ou inibindo ligações com certos receptores acoplados à proteína G. Essa é uma fórmula que, em determinados contextos, pode diminuir certos sintomas ou colaborar para o arrefecimento de algumas doenças. Em 2018, a substância foi excluída da lista de proibições da WADA (Agência Mundial Antidopagem), fazendo com que ela se tornasse essencial para o tratamento de dores musculares e lesões. O uso do canabidiol nos esportes foi comprovado como benéfico aos atletas em junho de 2020, segundo uma pesquisa publicada na Sports Medicine. No artigo em questão, estudos pré-clínicos mostram que o uso de CBD antes do treino traz efeitos fisiológicos, bioquímicos e psicologicamente benéficos aos atletas.Uma série de coincidências, porém, fez com que o CBD tivesse um crescimento especial no último ano: a Wada proibiu que atletas usassem corticoides a partir de 2021, sem expectativa que os jogos olímpicos seriam atrasados pela pandemia. O corticoide tem propriedade anti-inflamatória e é largamente usado no esporte. Com a proibição e as Olimpíadas deslocadas para o ano seguinte, os atletas buscaram outra substância com o mesmo benefício antiflogístico: o canabidiol.
Entretanto, as olimpíadas de Tóquio não foi a única a tomar tal decisão histórica. Há poucos dias, a política antidoping do UFC decidiu que não vai mais punir atletas por testes positivos para THC. Em suma, os testes positivos para THC, independentemente dos níveis, não serão mais considerados violações da política. Contudo, ressaltam, “a menos que existam evidências adicionais de que um atleta o usou intencionalmente para fins de melhoria de desempenho.” Pesquisas científicas recentes têm demonstrado os benefícios do CBD no tratamento de inúmeras doenças neurológicas, como epilepsia, Parkinson, esclerose múltipla e depressão. Mais recentemente, devido ao seu efeito anti-inflamatório e analgésico, há indicadores de que a substância é ideal para portadores de dores crônicas, como osteoartrite, fibromialgia e, no caso dos atletas de alto rendimento, para acelerar a recuperação pós-exercício. O processo contínuo de treinamento causa grande estresse ao organismo. No processo de recuperação, o músculo que foi lesionado produzirá uma inflamação e nesse ponto o CBD tem um papel importante. O canabidiol, diferente de corticoides e opióides, ou até mesmo do ibuprofeno que é mais usado no dia a dia para alívio da dor, não causa danos no trato gastrointestinal, e também não possui um interação conflituosa com outras substâncias, como o álcool. O uso do CBD vem crescendo muito nos últimos meses mas lembrando sempre que para o uso correto desta substância é necessária a orientação médica. Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 3 de julho de 2021

Importância da periodização no skate

O planejamento correto da rotina de treino é um dos aspectos que influencia na obtenção de bons resultados. Além de treinar de maneira intensa, para quem deseja melhorar diversas valências físicas, tentar progredir e gerar uma adaptação no organismo é necessário “organizar” os treinos para atingir os objetivos. Porém, é muito confuso para aqueles que não tenham muita experiência conseguirem estruturar seu treino de maneira a periodizar seus estímulos. Estudos científicos mostraram que um treinamento periodizado gera mais resultados que uma rotina de treino sem qualquer tipo de planejamento ou estruturação.
A periodização segundo Prestes et.al. (2016) é caracterizada por modificar os estímulos em intervalos programados com o propósito de gerar adaptações agudas e crônicas com o treinamento. Sendo assim, diversas valências como força, potência e resistência podem ser desenvolvidas de maneira mais eficaz seguindo um modelo de periodização mais estruturado. A periodização é dividida em ciclos, o primeiro é o macrociclo (baseado no objetivo geral, pode abranger de seis meses a quatro anos (ciclo olímpico), a depender do tipo de treino efetuado pela pessoa) o mesociclo ( período onde são efetuados os treinos específicos voltados a progredir determinada valência ou aptidão física.
Geralmente os mesociclos duram de 4 a 8 semanas a depender do objetivo buscado e o microciclo (ciclo que se refere à semana de treinamento e a é menor unidade na estrutura do treinamento, podendo durar de uma até quatro semanas, sendo uma das fases que juntas formam os mesociclos).
Dentro da periodização em especial nos treinos de força há diferentes formas de buscar os objetivos como a periodização linear, a linear reversa, a ondulatória que pode ser flexível, parcial e semanal. Não há um modelo único a ser seguido por todos e devem ser levadas questões como o condicionamento da pessoa, objetivo e individualidade biológica para escolher o modelo de periodização mais adequado para o momento, o importante é sempre entender a avaliação física atual do skatista e os objetivos que se pretende ser atingidos e para isso o acompanhamento profissional é fundamental. Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 30 de janeiro de 2021

Skate Saúde X Psicologia Radical

Recentemente fui convidado pelo meu amigo Alberto do Psicologia Radical a bater um papo sobre a importância das ciências da saúde no skate. 
O bate papo virou um vídeo e o resultado você confere agora.
   
Aproveite e inscreva se no canal para acompanhar um conteúdo de muita qualidade que ele desenvolve e que tem agregado bastante na vida de vários skatistas. 
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Conexão SP X BCN

 

O ano que passou talvez tenha sido o pior ano de nossas vidas, inúmeras perdas e a distância das pessoas que amamos tornaram este período difícil para todos nós.
Mas toda esta loucura de distanciamento nos fez perceber que mesmo a distância estamos “conectados”. A tecnologia nos ajudou a falar com os familiares, estudar e até trabalhar a distância.No meio de toda essa confusão, recebi uma mensagem de um skatista profissional que eu sempre admirei, o William Damascena, me pedindo auxílio para fazer um tratamento a distância, já que ele estava em Barcelona. Conversamos bastante, expliquei que nunca tinha feito nada parecido e topei o desafio. O resultado vocês podem ver neste vídeo produzido por ele assim que começou a se sentir mais confiante em andar.  
Tenho ficado bem satisfeito com os resultados e muito feliz com todo este aprendizado, uma oportunidade única de evoluir profissionalmente no meio de todo este caos que estamos vivendo. 
Como diz o Brown “tenha fé porque até no lixão nasce flor” e foi com este espírito que iniciamos um novo ano de trabalho e aproveitando todas as oportunidades que vem surgindo.
Obrigado Damascena pela confiança e por acreditar sempre no meu trabalho. 
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Importância dos membros superiores no skate

Hoje a preparação física é uma realidade dentro do skate, tendo muitos skatistas profissionais e amadores com uma rotina de treino bem definida. 
Acompanhando alguns skatistas em seus treinos e até mesmo pelas redes sociais, fica clara a preocupação de todos com a melhora da performance sobre o skate, e com isso a predominância dos exercícios para membros inferiores e o core.

 

Mas e os membros superiores onde ficam ? Realmente a importância dos membros superiores pensando na biomecânica das manobras em especial no street é muito pequena ou quase nula. Mas o treino para os membros superiores são de fundamental importância para os skatistas. 
Toda vez que erramos as manobras indiferente do seu nível de skate e caímos, geralmente são os membros superiores (braços e troncos) que suportam o impacto da queda e por isso precisam ter a mesma força, potência, mobilidade e flexibilidade que os membros inferiores para aguentar as pancadas sem maiores consequências. 
Olha esse tombo que o Jonh Shanahan levou, será que se ele não tivesse com os membros superiores fortes ele teria voltado a andar ?
   
Sem contar que hoje é cientificamente comprovado a importância de exercícios multiarticulares e do treinamento integrado para qualquer faixa de idade ou nível de condicionamento. O Treinamento Integrado visa ampliar nosso repertório motor e nos ajudar a readquirir os padrões fundamentais do movimento humano, que foram perdidos com o decorrer da vida, mas deveriam ser a base para o início de um programa adequado de treinamento. 
Treinar integrado significa treinar com eficiência, integrando grandes e pequenos grupos musculares e suas articulações, diferente de um treino com máquinas, que visa ao máximo o isolamento muscular. Os benefícios do treinamento integrado ao longo da vida são imensuráveis. Muito além da estética, vai da segurança e eficiência à qualidade de vida. 
É com esta questão que ressalto que a performance no skate tem uma grande importância, porém treinar o corpo como um todo tem uma importância para a sua segurança no skate e ainda maior para a sua saúde. 
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.