sábado, 22 de julho de 2017

Banda Iliotibial e a dor no joelho dos skatistas

Dor no joelho é sinal de alerta para qualquer skatista. Geralmente as dores acontecem após um trauma direto, entorse ou às vezes de forma contínua devido ao desgaste de algum componente do joelho. Mas uma dor na lateral do joelho que muitas vezes vai e volta sozinha gera muita dúvida na cabeça do skatista, trata-se da banda iliotibial.
O trato iliotibial é a continuação tendínea do músculo tensor da fáscia lata e do glúteo médio, um tecido que começa no quadril e segue pela lateral da perna até o joelho. Quando há algum desvio postural causado por falta de força muscular, por exemplo, esse tendão pode sofre atrito com o epicôndilo lateral do fêmur (osso da coxa) quando você flexiona o joelho a 30º. Esse fricção excessiva durante o movimento de embalar o skate gera irritação, que se não for tratada se torna uma inflamação.
Os sintomas característicos da lesão são dor ao toque na região lateral do joelho, tensão no trato iliotibial e no músculo vasto lateral e, em casos mais crônicos, tensão nos músculos tensor da fáscia lata e glúteo médio.
Antes pensava-se que essa lesão acontecia devido à um atrito exagerado da banda iliotibial com o osso da perna, o fêmur, porém novas descobertas apontam que a inflamação na verdade acontece devido ao estiramento exagerado dessa estrutura.
As razões para esse estiramento excessivo e prejudicial podem ter diversas origens. As mais comuns são a biomecânica inadequada na hora de remar o skate e a rigidez da próxima banda. A principal alteração biomecânica que leva ao aparecimento da síndrome da banda iliotibial é o valgo dinâmico, onde o joelho “cai” muito para dentro quando o peso do corpo está sobre ele. Para corrigir esse problema é preciso fortalecer a musculatura lateral do quadril (músculos abdutores) e realizar educativos que estimulem o joelho a permanecer alinhado.
Se a banda estiver mais rígida do que o normal, a liberação miofascial é uma boa alternativa, podendo ser feita com as mãos ou com o auxílio de uma bola ou rolo. O tratamento para a síndrome da banda iliotibial em geral evolui bem e em algumas semanas o skatista está de volta às sessões.
Porém, para que isso seja possível, é preciso iniciar o tratamento a partir dos primeiros sintomas, não deixando com que o processo inflamatório fique muito intenso e de difícil controle.
Cuidar do seu corpo é a melhor forma de prolongar sua vida útil sobre o skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 15 de julho de 2017

Flexibilidade e mobilidade no skate

Muitas lesões que ocorrem no skate são frutos da falta de flexibilidade e mobilidade do skatista. Mesmo começando a treinar estas valências físicas, muita gente não consegue ter o resultado esperado. Isso se deve a uma série de erros comuns no treino de flexibilidade, que poderiam ser evitados com um melhor conhecimento do assunto.
O primeiro erro quando se fala de treino de flexibilidade é entender alongamento como um nome literal. Ao contrário do senso comum, é quase impossível alongar o tecido muscular com exercícios, ele não é uma espécie de elástico que vai se enfraquecendo e se tornado mais frouxo. Isso ainda é mais absurdo quando se fala de liberação miofacial, os famosos rolinhos e bolinhas, os tecidos do corpo são fortes o suficiente para aguentar todas as pressões do dia a dia, não serão poucos minutos de massagem que irão alterar a estrutura da musculatura. Mas eles funcionam?
Sim, mas não do jeito que a maioria das pessoas acham que funcionam, fazer 30 segundos de uma postura de alongamento ou de massagem com o rolinho geram um alívio imediato, a massagem com rolinhos e similares manda sinais para o sistema nervoso relaxando a área e permitindo uma maior amplitude de movimento momentânea, o que não resolve o problema. A maioria dos resultados vem de um melhor alinhamento e de uma melhor ativação neurológica, assim a melhor forma de ganhar flexibilidade é ativar a musculatura nas posições que ela necessita ganhar amplitude de movimento.
A ativação pode ser feita simplesmente por técnicas de alongamento ativo ou com contração e relaxamento, passando mais tempo nessas posições, como agachamentos com pausas na posição mais profunda ajudam a melhorar a flexibilidade neste movimento.
É necessário se comprometer com o treino e adicionar intensidade a ele só assim será possível obter resultados significativos como vistos no Yoga por exemplo. Alongamentos ou liberação miofascial em um curto período de tempo servem como aquecimento ou relaxamento após a sessão, mas para melhorar a postura e aumentar sua flexibilidade e mobilidade é necessária uma demanda muito maior de tempo, onde para ser otimizado, deve ser avaliado o grupo muscular mais encurtado e o foco maior deve ser em cima deste objetivo até conseguir o resultado esperado mas sem deixar de lado os outros segmentos.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 8 de julho de 2017

Os benefícios do Superman no skate

A região lombar é de grande importância para o skatista, tanto na hora de andar de skate como para manter a postura nas suas atividades diárias. Esta região é um local de preocupação pelos skatistas devido o risco de lesões, mas um exercício simples pode ajudar a fortalecer essa região e minimizar os problemas, o Superman.
Se você tem filhos ou já acompanhou o crescimento de uma criança com certeza já viu eles fazerem este exercício que é o primeiro exercício de nossas vidas. Esse exercício é o principal responsável pela sustentação da coluna. Primeiro passo no fortalecimento da musculatura paravertebral faz com que o bebê possa evoluir para posição de quatro apoios, engatinhar, sustentar a posição sentada e então ficar de pé.

Infelizmente depois que aprendemos a ficar de pé, esquecemos dele. A falta desse treino ao longo da vida pode trazer, além de uma má postura, desvios de coluna, dores e hérnias. A medida que crescemos nosso corpo se modifica e ele deve estar sempre sendo treinado para essas mudanças. É assim com as crianças em idade escolar, quando ganhamos ou perdemos peso, quando ficamos mais altos, quando a mulher engravida, quando nos machucamos, passamos por alguma cirurgia ou, por algum motivo, modificamos algum habito diário. Fortalecer a musculatura é o único remédio para evitar que esses problemas surjam.
A execução do movimento é simples, basta deitar no chão ou em uma superfície firme com braços e pernas juntas esticadas. Contraia os glúteos e as costas e tire os braços e as pernas do chão sem dobrá-los. Estique-se ao máximo como se alguém te puxasse pelas mãos e pelos pés. Lembre-se de manter a cabeça entre os braços com o rosto para baixo, como se estivesse voando e vendo a cidade de cima. 
Este exercício pode ser feito de duas formas, movimentando-se ou em isometria, sendo que esta forma estática é melhor para iniciantes enquanto a dinâmica para quem já domina o movimento. O ideal além de fortalecer sempre alongar está musculatura com exercícios ativos ou passivos, melhorando a força e a flexibilidade os movimentos ficarão mais fluidos.
Inclua este exército na sua rotina de treinos e sinta a diferença na hora de andar de skate, garanta uma melhor postura para sua qualidade de vida e colha os benefícios sobre o skate.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 1 de julho de 2017

A mudança no clima e as dores dos skatistas

É muito comum ouvir alguns skatistas reclamarem do aumento de dor no joelho ou em alguma outra articulação com a chegada do frio.
Embora pareça apenas superstição, há evidências científicas de que a mudança no clima pode mesmo provocar mais dores nas articulações daqueles que têm alguma patologia crônica.
Mesmo não havendo um consenso absoluto da razão desse fenômeno, ou se ele de fato é real, existem teorias plausíveis que tentam explicá-lo. A mais aceita fala sobre a mudança na pressão do ar e que ela seria a responsável pela piora da dor, e não a temperatura como se imagina.
A pressão atmosférica pode ser considerada como o “peso” do ar. Se a articulação com problema tende a inchar, quanto maior a pressão exercida por fora dessa articulação menor será esse inchaço. E a pressão atmosférica tende a cair antes da chegada do frio, o que permite maior expansão da articulação que está sensível devido à processos inflamatórios, cicatrizes ou aderência. Tudo isso é microscópico, mas para quem tem sensibilidade parece ser perceptível.
O ideal para quem sofre com a piora das dores nas alterações climáticas é manter a articulação ativa. A rigidez na região da dor pode piorar os sintomas ao invés de poupar a área dolorosa. Manter uma movimentação dentro do normal e os músculos fortalecidos é a melhor alternativa para evitar este incômodo. Seguir com as atividades normais, incluindo o skate é uma ótima opção para diminuir os efeitos da mudança do tempo sobre as articulações.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 24 de junho de 2017

Overhead Squat e o skate

Como ja falamos anteriormente, o agachamento é um ótimo exercício para os skatistas, hoje falaremos sobre um outro exercício ainda mais complexo mas que trás muitos benefícios para quem anda de skate, o Overhead Squat ou agachamento com a barra acima da cabeça. Este movimento de difícil execução exige além de força e potência muscular, mobilidade e equilíbrio, valências físicas fundamentais para qualquer skatista.
A maior exigência de mobilidade vem dos ombros, enquanto que a flexibilidade vem dos músculos do Grande Dorsal. Além da mobilidade da articulação dos ombros, é necessária a mobilidade de uma articulação muitas vezes esquecida, a do tornozelo.
Tornozelos rígidos fazem com o que o posicionamento dos pés sofram rotação externa durante a descida do movimento. Esta rotação leva a uma perda de torque, acarretando em compensação da postura nas articulações do joelho e do quadril. Outro ponto importante está no encurtamento dos músculos paravertrebrais, que são responsáveis pela estabilização da coluna vertebral.
O encurtamento nesta musculatura leva a uma flexão excessiva do tronco para frente, fazendo com que o movimento seja compensando no ombro. A falta de mobilidade/flexibilidade em alguma destas articulações e músculos, levam a um padrão de movimento incorreto, o que pode gerar lesões, portando é de suma importância o acompanhamento de um profissional na sua rotina de treinos.
Este exercício desenvolve força e potência em membros inferiores, quadril e nos músculos do core, o que é muito importante para melhorar o pop das manobras e o controle do corpo sobre o skate, além de desenvolver força em membros superiores e ombro o que é muito importante para se proteger das quedas quando as manobras não dá certo.
Em um único exercício temos muitos benefícios, apesar de sua difícil execução, seguindo os passos didáticos, trabalhando mobilidade e flexibilidade em um curto espaço de tempo é possível executar o movimento com perfeição e aproveitar todos os benefícios que ele trás para quem anda de skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.