sábado, 25 de maio de 2019

Banho gelado X skate

As vezes procuramos recursos mirabolantes para cuidar do nosso corpo antes e depois das sessões de skate. Já faz algum tempo que vem sendo provado os benefícios dos banhos de água fria pra nossa saúde e bem-estar. Uma coisa tão simples de fazer e que vai trazer diversos benefícios para sua vida. Te deixando mais produtivo e menos acomodado para manobrar.
Tomar banho de água fria, na maioria das vezes, tende a ser algo extremamente desagradável. A quantidade de força de vontade que você precisa ter pra fazer isso todos os dias pode ser o impulso que você precisa para crescer no skate. Isso vai fazer você persistir em outras áreas da sua vida também, não desistindo logo de primeira e encarando os desafios que aparecerem, algo fundamental para quem anda de skate e quer seguir evoluindo sobre o carrinho. É incrível a capacidade que o banho gelado tem de fazer uma “limpeza” mental em você. É comprovado que o banho na água fria aumenta os níveis de glutationa no sangue, o que ajuda a reduzir o nível de estresse. Existem dois tipos de gordura em nossos corpos, a gordura boa e a ruim (marrom e branca respectivamente). A gordura marrom, ou seja, a boa é responsável por gerar calor e manter nosso corpo aquecido. Quando você toma um banho gelado, a gordura boa é ativada, aumentando o gasto de energia para manter nosso corpo aquecido e, consequentemente, queimando mais calorias. Segundo vários estudos, tomar banho gelado regularmente aumenta a quantidade de células brancas que lutam contra as doenças. Isso porque tendemos a nos aquecer durante o banho, aumentando a taxa metabólica e a ativação do sistema imunológico
Para nós skatistas esse é um dos melhores benefícios. O banho gelado também melhora nossa circulação e ajuda remover o ácido lático. Atletas de diversos esportes fazem isso, justamente por causa da ajuda na recuperação muscular e prevenção de algum tipo de dor. Se você já se aventurou nessa de tomar uma ducha fria logo pela manhã, já sabe que é difícil respirar no começo. Mas, ironicamente, essa respiração profunda logo cedo aumenta drasticamente nosso consumo de oxigênio e nossa frequência cardíaca. Isso fará com que ficamos mais alertas no restante do dia.
Você não precisa começar diretamente no banho gelado, comece com um banho morno logo após levantar e mude pra fria durante o banho e deixe até o final.
Um simples banho gelado pode ser o “up” que vai te levar mais ligado para sessão ou o que vai ajudar a recuperar seu corpo e sua mente depois de andar de skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 18 de maio de 2019

Estiramento muscular no skate

O skate vem evoluindo muito dia após dia e as exigências físicas dos skatistas mudaram muito no decorrer desta última década. Consequentemente algumas lesões começaram a ter um índice maior devido à falta de uma preparação física específica para andar, uma delas é o estiramento muscular.
O estiramento muscular ocorre quando o músculo é exigido alem da força que suas fibras podem gerar, geralmente em movimentos de desaceleração ou por traumas repetitivos (stress). Existem grupos musculares mais propensos a este tipo de lesão, como os músculos posteriores da coxa, o gastrocnêmio (um dos músculos da panturrilha), os adutores do quadril (musculatura interna da coxa) e o reto femural ( uma das porções do quadríceps, músculo anterior da coxa).
Os sintomas do estiramento muscular são dor aguda (fisgada geralmente), edema no local (inchaço) e hematoma (se a lesão for mais grave).Após a lesão, inicia-se a regeneração muscular, com uma reação inflamatória entre 6 a 24 horas.
A melhor coisa a ser feita caso isso aconteça enquanto você anda é colocar gelo por cerca de 20 minutos no local para ajudar a diminuir o processo inflamatório, e buscar auxílio médico que provavelmente indicará o uso de anti-inflamatório ou relaxante muscular e repouso durante alguns dias dependendo da gravidade da lesão, Após 2 ou 3 dias deve-se iniciar o fisioterapia buscando aumento da mobilidade, fortalecimento muscular e melhora da resistência, buscando a volta ao skate da melhor maneira possível.
Considerando sempre que um bom aquecimento antes de andar e um bom alongamento após as sessões ajudam a diminuir o risco de lesões musculares somado a um trabalho de preparação física voltado para o skate. Prevenir é sempre melhor que remediar e prolongar sua vida útil sobre o skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 11 de maio de 2019

Alongamento X Aquecimento no skate

Nessa última semana respondendo algumas perguntas no Stories do Instagram (@skatesaude) percebi que muitos skatistas não sabem diferenciar o aquecimento do alongamento e em quis situações usar cada um deles. Eles acabam sendo confundidos, como se fossem a mesma coisa ou se tivessem a mesma função.
Alongar e aquecer não apenas são práticas diferentes, como também apresentam diferentes funções. Tradicionalmente é comum realizar alongamentos antes de iniciar qualquer exercício. Porém, estudos mais recentes demonstram que esse hábito pode não ser interessante para a realização de algumas atividades.
No caso dos exercícios de força e potência como o skate, por exemplo, é indicado realizar apenas o aquecimento antes da atividade. O aquecimento é uma preparação para os exercícios mais intensos e longos, ele lubrifica articulações e aumenta a irrigação sanguínea.
Ele é, basicamente, a realização prévia de exercícios repetitivos e com menor intensidade. Faz com que o corpo se acostume gradativamente com a atividade. Evita um “choque”, que poderia, por exemplo, causar lesões ou reações fisiológicas inconvenientes. Dois exemplos clássicos de aquecimento são a corrida e o polichinelo, mas para skatistas o ideal seria pular corda, remar e fazer manobras no solo.
Para falar do alongamento, precisamos fazer uma observação, existem dois tipos de alongamentos, o dinâmico e o estático. O mais conhecido é o alongamento estático. Ele é o tradicionalmente utilizado, é composto por movimentos que desafiam os limites do corpo, envolvendo esticar e segurar determinadas posições.
Sua função é relaxar e ampliar a flexibilidade dos músculos e articulações. Antes de andar de skate o melhor é fazer o aquecimento. Ele aumenta a temperatura do corpo e o metabolismo das células. O tipo de aquecimento ideal é variável de acordo com o pico e a sessão que você pretende fazer. Mas, e o alongamento, onde fica?
Estudos recentes, como o realizado na Universidade de Nevada, revelam que realizar o alongamento estático antes da prática de exercícios não é uma boa. Isso porque ele gera uma resposta neuromuscular inibitória, reduz em até 30% a força muscular por cerca de meia hora. Ele ainda pode ser nocivo para exercícios de força (diminui o pop), pois diminui a resistência e a ruptura das fibras musculares.
Por isso, ao se preparar para andar, o ideal é realizar o aquecimento com o alongamento dinâmico. O alongamento dinâmico é muito parecido com o aquecimento. Trata-se da repetição de movimentos semelhantes ao exercício que será realizado, com pouca ou nenhuma carga ou menor intensidade. A combinação do aquecimento com o alongamento dinâmico oferece vários benefícios, dentre eles, a redução das probabilidades de lesões.
Por outro lado, isso não quer dizer que o alongamento estático não deva ser praticado. Ele pode ser uma opção interessante para finalizar a sessão ou para dias específicos. Considerando que os tecidos que envolvem o músculo são rígidos, pode existir certa dificuldade em sua expansão. Com o alongamento estático, gradativamente, a amplitude articular e a musculatura longitudinal aumentam. Isso permite maior flexibilidade e maleabilidade dos tecidos musculares, dos músculos e do próprio corpo.
Além disso, ele oferece benefícios como a redução das tensões, relaxamento e maior consciência corporal. Não é obrigatória a sua realização ao final das atividades. Esse hábito fará com que seu corpo recupere a calma necessária para o retorno às atividades cotidianas após manobrar. Além de potencializar a sua capacidade de realizar certos movimentos com o tempo, fora a redução do estresse mental. Agora você sabe a diferença entre alongamento e aquecimento e como aproveitá-los melhor na suas sessões de skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 4 de maio de 2019

O tendão de aquiles e o skate

Muitos skatistas constantemente sofrem com dores no calcanhar e as causas deste problema variam muito, mas geralmente o ponto de dor acaba sendo o mesmo, o “Tendão de Aquiles”.
Incômodos nesta região podem ser resultado de fraqueza muscular, má postura, falta de alongamentos e repouso inadequado.
O sintoma inicial da inflamação é a dor na base do calcanhar ou na fáscia plantar, mas, geralmente, ela aparece certo tempo depois do término da sessão, quando o corpo já “esfriou”. Não é incomum que o skatista esteja lesionando a região durante a sessão e sequer perceba. A musculatura aquecida dificulta a percepção. Porém, algumas horas depois, ele deve sentir choques e dor ao pisar no chão.
Quando ocorre um nível alto de degradação, o tendão de Aquiles pode se romper, fazendo com que o skatista sinta um estalo seguido de uma dor aguda. Quando acontece a ruptura do tendão calcâneo, a pessoa deve se deslocar o quanto antes ao pronto-socorro para fazer um exame de imagem, visando descobrir a gravidade e os próximos procedimentos, que geralmente acabam sendo cirúrgicos.
Em caso de dor leve ou moderada na região, é importante que o skatista busque consultar um médico do esporte ou um ortopedista para que seja feita uma ressonância magnética, assim garantindo a obtenção de mais detalhes do que um exame apenas de toque.
Geralmente, o paciente é encaminhado a um fisioterapeuta, com quem deve realizar o tratamento que possui duração variada de acordo com a gravidade da lesão.
A prevenção sempre é o melhor caminho, por isso faça sempre uma boa preparação física com exercícios de mobilidade e flexibilidade minimizando assim o risco destas lesões.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 27 de abril de 2019

Nervo Ciático de skatista

Dores no Nervo Ciático são um problema para muitos skatistas. O incômodo é frequentemente relatado e se manifesta por dificuldades para andar e dores na coluna lombar. O nervo ciático (ou isquiático) é o mais longo e espesso do corpo humano.
Ele se origina no plexo lombo sacro, ou seja, na região lombar e é formado por diversas ramificações que se ligam às ultimas vértebras e à base da coluna vertebral e atravessam o quadril, os glúteos, a coxa, o joelho e o tornozelo.
Por conta de seu tamanho avantajado e também de sua localização extensa, o nervo ciático é muito propenso a compressões. As principais causas do desconforto são os traumas diretos que ocorrem por fatores mecânicos e extrínsecos, como quedas e contusões, algo corriqueiro na vida de um skatista. Posturas inadequadas por tempo prolongado, atividades esportivas ou de trabalho que sejam repetitivas ou desgastantes em demasia também podem originar lesões.
O deslocamento de um ou mais discos intervertebrais com compressão dos forames ou orifícios por onde passa o nervo também pode gerar inflamação e dor, a qual é conhecida como ciatalgia. Basicamente, os sintomas de nervo ciático são motores (Dor lombar que irradia por toda a face lateral, posterior ou anterior da coxa; Dificuldade de erguer o pé, estender o joelho ou mexer o quadril) e sensitivos (Dormência na perna, Formigamento, Sensação de choque, Sensação de agulhamento, Perda de sensibilidade na planta do pé e em outras regiões dos membros inferiores).
O diagnóstico de nervo ciático inflamado envolve testes realizados em consultório que indicam compressões ou alterações na espinha, exames de imagem como raio X, tomografia e ressonância magnética e eletroneuromiografia. O tratamento do nervo ciático pode ocorrer isoladamente, mas as causas são tão diversas que é recomendado fazer uma investigação aprofundada para descartar a possibilidade de questões mais graves e evitar recidivas. O tratamento é planejado junto ao médico e inclui exercícios de dissociação do quadril e lombar e o uso de compressas e eletroterapia.
De maneira geral, manter uma boa forma física ajuda a evitar problemas no nervo ciático. Ter um core forte e um bom alongamento nos membros inferiores ajudam a combater este mau que aflige um grande número de skatistas.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.