sábado, 1 de dezembro de 2018

Hérnia de disco no skate

A hérnia de disco é um dos principais problemas relacionados à coluna do skatista e também de boa parte da população.
 Resultado do deslocamento de um dos vários discos intervertebrais que compõem a coluna, a hérnia pode ocorrer devido a um levantamento de peso de forma inadequada, sobrepeso, atividades com carga repetitiva como o skate e até tabagismo. Em alguns casos, pode estar ligada a fatores genéticos.
As hérnias possuem diferentes graus sendo dividida em Hérnia protrusa, o tipo mais comum acontece quando o núcleo do disco permanece intacto apesar de pequenas perdas. A Hérnia extra, que apresentam um núcleo deformado e a Hérnia sequestrada, quando há perda continuidade do disco, que pode chegar a se dividir em duas partes.
Apesar de variar de acordo com o local da lesão, os sintomas podem ser formigamentos, dormência, ardência e dores irradiadas para outras partes do corpo. Quando a lesão atinge a coluna cervical, a região superior do corpo pode ser atingida, como os braços, as mãos e os dedos. Ao atingir a coluna lombar, a dor pode irradiar nas pernas e nos pés. Para identificar o local lesionado da coluna, o médico determinará o diagnóstico a partir do histórico do paciente, das características dos sintomas e de exames como ressonância magnética.
O tratamento costuma ser tradicional, com sessões de fisioterapia e medicamentos para alívio da dor. Após essa fase se inicia o trabalho de alongamento e de fortalecimento dos músculos da coluna e do Core que fazem o trabalho de “sustentação” e são fundamentais para uma boa postura.
 Com esta etapa concluída é hora de voltar ao skate, com muita calma e paciência para que os sintomas não apareçam logo nas primeiras sessões.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 24 de novembro de 2018

O skate e baixa da imunidade

Todos nós sabemos o quanto o skate exige fisicamente dos skatistas, tanto no aprendizado das manobras como na evolução constate de skatistas mais experientes. Quanto mais o skatista se esforça e anda intensamente de skate, maior o risco de acabar sendo “premiado” com uma infecção e até mesmo uma arritmia cardíaca.
O que anteriormente se chamava de “overtraining” clínico, hoje leva o nome de Síndrome do Excesso de Treinamento (SET). Os exercícios com intensidades altas como o skate parecem enfraquecer a imunidade geral. Essa queda da imunidade ocorre por diminuição dos níveis da glutamina nos músculos, um aminoácido não essencial que tem um fluxo direto e contínuo dos músculos para o fígado, intestino, rins e sistema imunológico.
Como o sistema imunológico necessita de muita glutamina para a manutenção de suas funções, e o exercício físico induz o aumento da atividade dessas células, ocorreria a redução da disponibilidade de glutamina imediatamente após exercícios intensos e prolongados como o skate e no final das contas facilitaria o aparecimento de certas doenças, em especial, as viroses principalmente respiratórias.
O seu tratamento inicial deve ser iniciado pela correção dos hábitos de alimentação e descanso além de diminuir o volume das sessões de skate, que apesar de prazerosas podem estar comprometendo a sua saúde. A suplementação com glutamina também é uma boa alternativa, mas ela só deve ser feia com a orientação de um nutricionista.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 10 de novembro de 2018

As câimbras no skate

As dores musculares são companheiras da maioria dos skatistas devido ao alto grau de complexidade física que o skate exige. É muito comum vermos skatistas com os sinais dos espasmos musculares e das cãibras, que costumam afetar as panturrilhas, as coxas, os braços e o abdômen.

Os espasmos musculares são resultado de desequilíbrio hidroeletrolítico no corpo ou de sobrecarga muscular. Funcionam como uma espécie de autoproteção do corpo, uma vez que sinalizam que algo não corre bem com os músculos e colaborando para que lesões mais graves não surjam.
Eles estão relacionados ao cansaço, ao estresse muscular. Nas musculaturas maiores, surgem pelo acúmulo de lactato, circulação ruim, falta de alongamento. Quem se submete a estímulos que vão além do que é suportável está mais sujeito a isso.
A intensidade desse desgaste vai indicar o grau da contração. A intensidade e a duração das dores geradas pelos espasmos musculares variam bastante, de pequenos incômodos a dores severas e de poucos segundos a alguns minutos.

Uma boa saída para evitar esse incômodo é fazer alongamento, diminuindo a tensão dos músculos. Se você não tem o costume de aquecer antes de andar de skate, é melhor acabar com esse mau hábito. O aquecimento prepara os grupos musculares para a atividade intensa que vem a seguir. A falta de condicionamento físico também é determinante para o aparecimento dessas contrações, por isso fazer um trabalho de preparação física é muito importante para qualquer skatista.
Fique atento à hidratação e reposição de sais minerais. Aposte em fontes de potássio, magnésio e cálcio para não ter seu rendimento prejudicado.
Se os espasmos musculares surgirem durante as sessões, pare a atividade imediatamente e estique a articulação afetada pela dor até as contrações cessarem.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 27 de outubro de 2018

A condromalácia e o skate

Andar de skate é uma atividade de auto-impacto que acaba trazendo muitos benefícios para os skatistas mas também pode ocasionar algumas lesões. O joelho é uma das articulações mais acometidas pelas lesões e hoje falaremos sobre uma em especial, a condromalácia.
Trata-se de uma alteração da cartilagem que reveste a patela por dentro. Quando há uma sobrecarga ou trauma, a patela pode ser afetada, já que é o meio caminho entre o tendão patelar, que está abaixo, e o tendão quadriciptal. Pode ser classificada por graus, cujo 1 representa apenas um amolecimento, sem alterações graves na cartilagem, e o 4, em que a cartilagem já foi embora e o osso já aparece.
As principais causas são os traumas por fricção crônica de força excessiva aplicada ao joelho, a insistência em andar de skate com dor, desalinhamento na patela e pronação acentuada dos pés também são causas frequentes deste problema.
Os principais sintomas são dores acentuadas à frente ou ao redor da região do joelho ao correr, subir e descer escadas e agachar, estalos ao esticar ou flexionar os joelhos não necessariamente ao andar de skate.
O tratamento para condromalácia patelar pode ser feito com fisioterapia, com o objetivo de melhorar o posicionamento da rótula e a função do joelho, além de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos para controlar a inflamação e a dor, que devem ser indicados pelo médico e usados conforme a orientação, além do repouso.
A volta ao skate deve ser feita após a eliminação total da dor e a recuperação da força afim de evitar novas lesões.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Os diferentes tipos de cansaço no skate

Andar de skate é uma atividade física intensa e desgastante apesar de ser extremamente prazeroso. A rotina de vida da maioria dos skatistas geralmente é muito intensa, escola, trabalho, trânsito, viagens, e tudo isso somado pode acabar gerando um cansaço exagerado na hora de manobrar. Hoje falaremos sobre as diferentes formas de cansaço que um skatista acaba enfrentando em sua rotina.
O cansaço central, também conhecido como estafa, é muito mais mental, ou um acúmulo de atividades físicas (Skate por exemplo) ou não , responsabilidades, que nos deixa extremamente cansados. Cansar após um dia puxado de skate e trabalho, por exemplo, é normal. Nem por isso, nos pede menos atenção. Porque a fadiga se não tiver a recuperação necessária pode levar a problemas como insônia, perda de memória e de foco, dificuldades para executar as manobras e nas atividades do dia a dia.
Já o cansaço periférico é o cansaço físico, que acomete um ou mais grupos musculares, traz uma dor específica, uma fraqueza muscular, algo que foi muito exigido em uma sessão de skate, por exemplo. A dor física é sempre consequência de um cansaço periférico que pode ou não ter gerado uma lesão.
Algumas dicas podem ajudar a minimizar ou até resolver estes problemas, a primeira é identificar o tipo de cansaço que você está sentindo, a segunda é investir na sua saúde com momentos de descanso, medite, alongue, durma bem. Aproveite para se alimentar melhor e manter o corpo sempre hidratado.
O uso de suplementos também é indicado mas para isso consulte um nutricionista e explique para ele os seus sintomas.
Seu descanso é tão importante quanto passar o dia tentando aprender uma manobra nova, aprenda a conciliar os dois de forma eficaz para melhorar seu desempenho no skate e aumentar sua longevidade sobre o carrinho.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.