sábado, 23 de março de 2019

Aumento da potência no skate

Ser rápido e explosivo, ter músculos potentes faz toda a diferença em qualquer tipo de esporte. E no skate não é diferente, ter o “pop” para fazer o skate subir e a manobra sair no jeito faz toda a diferença para qualquer skatista. Potência muscular é a contração do músculo no menor tempo possível. Quanto maior a potência ao saltar (ou em outro movimento), maior a eficiência desses movimentos.
Há muitas formas de realizar um treino de potência muscular: dentro de uma sala de musculação com pesos, levantamento de peso olímpico ou em espaços livres como parques e praças, sendo que nesse último caso o mais comum é usar a pliometria como treinamento.
Este tipo de treinamento requer uma excelente coordenação motora e um nível de condicionamento legal, tendo em vista que a carga utilizada é média, o número de repetições é média e a velocidade de execução do movimento é alta, sem pausas ou ajuda no decorrer da atividade.
Sabemos que potência é contrair o músculo no menor tempo possível, logo os movimentos deverão ser rápidos, explosivos e sempre coordenados, isso quer dizer que depois de vencer a resistência, o retorno à posição inicial deve ser controlado.
O tempo de intervalo é longo e varia entre 2 e 3 minutos para recuperar bem manter o padrão de movimento para as proximas series. Com o treino de potência também observamos um aumento de força e maior resistência anaeróbica lática, ou seja, você suporta ficar por mais tempo em atividades intensas como o skate.
Este tipo de treino além de melhorar sua performance no skate ajuda a minimizar o risco de lesões que é muito importante para sua vida útil sobre o carrinho.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 16 de março de 2019

O treino de Boo Johnson

A preparação física vem ganhando um espaço cada vez maior entre os skatistas, sendo eles profissionais, amadores ou apenas aqueles que andam por diversão.
Grandes nomes do skate como Brandon Bieber, Luan de Oliveira, Letícia Bufoni entre muitos outros, atualizam constantemente suas redes sociais mostrando seus treinamentos físicos.
Recebi este vídeo do Boo Johnson onde ele demonstra sua rotina de treinos para a região abdominal.
Sinceramente não acho a melhor forma de treino para um skatista, acredito em linha de treinamento que procura a especificidade do esporte, trabalhando com exercícios integrados e multi-articulares, algo bem diferente do que é apresentado no vídeo.

Não que seja errado está forma de treino, até pelo nível absurdo que ele tem andando de skate, mas sigo uma linha de trabalho diferente desta. Indiferente da forma de treinamento, o mais importante é trabalhar seu corpo buscando uma melhora de performance, diminuir o risco de lesões e principalmente aumentar sua longevidade sobre o skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 9 de março de 2019

Ausência por licença médica

Na ultima semana o Berrics postou uma série chamada "Medical Leave of Absense" que a mostra a lesão de joelho sofrida pelo skatista Matt Berger da Flip e toda a sua rotina de recuperação.
Os vídeos mostram as sessões de fisioterapia, inicio do trabalho de fortalecimento e a volta ao skate, mas o mais interessante para mim, são os depoimentos do skatista durante todo este processo, vale muito a pena conferir estes dois episódios.

Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 23 de fevereiro de 2019

A sesamoidite no skate

O pé do skatista é a região do corpo que tem contato direto com o skate e o chão, sofrendo diferentes tipos de impactos na sessão que podem levar a algumas lesões, hoje falaremos sobre a sesamoidite.
A sesamoidite é uma inflamação nos ossos sesamóides, causada por uma sobrecarga muito grande na articulação entre o dedão e o pé (metatarsofalangeana), que pode levar a inflamação, dor, inchaço e até fraturas. Normalmente, acomete praticantes de atividades de alto impacto, como o skate, e frequentemente está acompanhada de calosidades.
Os ossos sesamóides funcionam aumentando o braço de alavanca (polia) dos músculos que neles se inserem. Durante a fase de propulsão da marcha (fase que a ponta do pé cria impulso para irmos para frente), os sesamóides aumentam a eficiência da musculatura com as quais se relacionam e também são pressionados contra o chão, nesse momento é exercida uma grande pressão sobre os sesamóides e, se essa pressão for excessiva, pode acabar evoluindo para uma sesamoidite.
Essa patologia causa uma dor bem localizada na região anterior ao dedão embaixo do pé. Não é uma condição muito grave, mas pode levar a algumas limitações nas atividades normais por causa da dor. As principais causas da sesamoidite estão relacionadas ao aumento das pressões na região anterior ao dedão do pé, como na hora de remar e na volta das manobras.
Isso pode ser decorrente devido à grande quantidade que o skatista rema durante a sessão ou para se locomover com o skate, do alto impacto causado pelas manobras, calçados inadequados, excesso de peso, alterações na marcha, diferenças e deformidades anatômicas.
O tratamento consiste em repouso, medicação via oral (anti-inflamatórios), gelo, fisioterapia (geralmente ultrassom e lazer), alongamentos e em alguns casos o uso de palmilhas ortopédicas.
 Os tênis de skate são um caso a parte, geralmente escolhidos pelo custo ou pelo design pela maioria dos skatistas, tem papel fundamental na saúde dos pés dos skatistas.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Sacroileite e o skate

Uma das causas comuns de dores nas costas e quadril dos skatistas é a sacroileite. Essa dor pode ser decorrente da disfunção da articulação sacroilíaca (SI), que é a articulação entre seu sacro e ílio. A dor ocorre quando a articulação se torna rígida ou solta.
A dor relacionada à articulação SI pode ser semelhante à dor lombar, muitas vezes irradiando para as nádegas ou para o posterior da coxa. O tipo de dor pode ser aguda, pontiaguda ou opaca, e geralmente localizada em um lado da pélvis / região lombar, virilha ou cóccix, com ou sem sintomas de irradiação para a perna.
A disfunção da articulação SI pode causar dor durante atividades diárias como, curvar-se para frente, pegar algo do chão, ficar muito tempo em pé, levantar-se de uma posição sentada, virar na cama e atividades unipodais (peso do corpo de um lado só).
Problemas com a articulação sacroilíaca podem levar o seu corpo a supercompensar ou mover-se de forma não natural. Causas da dor podem ser de artrite lombar secundária à fusão das vértebras, cair de um lado do corpo, hipermobilidade do quadril, overtraining e desequilíbrios musculares.
Embora a dor relacionada à disfunção do SI pareça inevitável, há uma série de opções de tratamento que podem trazer alívio. A primeira coisa a tentar é descansar, e procurar um médico do esporte para encontrar a raiz da sua dor, especialmente se está limitando suas sessões ou diminuindo a performance. Obter uma avaliação da sua lesão pode levar a opções que podem incluir medicação, testes diagnósticos adicionais e fisioterapia.
Cuidar do seu corpo é cuidar de você e aumentar sua vida útil sobre o skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.