sábado, 16 de setembro de 2017

ÖUS Phibo Resiliente

A muitos anos tenho uma "parceria" com a ÖUS, não somente uma parceria comercial, mas uma relação de amizade alem de uma grande admiração e respeito com o trabalho que eles desenvolvem. Constantemente eles buscam inovação nos designs e tecnologia para o conforto dos skatistas. Recentemente eles atingiram um novo divisor de águas na história da marca, o solado Phibo.
O número 1,618 representa o Phi, que é considerado o número mais belo do mundo e pode ser observado em padrões de crescimento de diversos elementos da natureza, desde uma pequena flor até o formato das galáxias. Este padrão, conhecido como sequência de Fibonacci, inspirou a criação do Phibo, uma nova estrutura de solado multicomponente.
A parte externa tem características específicas para resistência ao desgaste, com um EVA de alta resistência a abrasão e dois pontos estratégicos de borracha nas áreas de maior atrito. Na parte interna, onde ninguém vê, mas o pé sente, foi adicionado uma camada extra macia de EVA, garantindo o conforto para um dia a dia sem percalços no seu calcanhar.
A palmilha Phibo Ative completa a estrutura. Feita em uma espuma tecnológica que não deforma com o uso, é leve e absorve o suor. Esta palmilha pode ser removida para ser lavada em máquina de lavar convencional.
O Resiliente é o primeiro modelo PHIBO, combinando a leveza e conforto deste solado com um tecido de fios sintéticos feito com técnicas de tricô ultra tensionado que se adapta ao formato do pé e permite excelente transpiração. O produto final é leve, anatômico e muito confortável, ideal para o dia a dia, atendendo a demanda de quem é profissional na correria.
Não vejo a hora de conhecer os demais modelos da linha Phibo, o Resiliente além de bonito é extremamente confortável e leve, ideal para usar após a sessão de skate e dar aquele descanso merecido para os pés.
Mais uma vez a ÖUS surpreende e trás o que tem de melhor para o skatista brasileiro a um preço justo e acessível.

sábado, 9 de setembro de 2017

Exercicios unipodais no skate

O equilíbrio é uma valência física básica porém muito importante para quem anda de skate e muitas vezes pode ser trabalhado em conjunto com exercícios de força, mobilidade é claro andando muito de skate.
 Os exercícios de equilíbrio geram instabilidade nas articulações trabalhadas, fazendo com que o corpo tenha que se reequilibrar para retornar ao centro de gravidade de forma correta. Este processo é atribuído aos proprioceptores articulares. Esses exercícios são excelentes para fortalecer as articulações, tais como os tornozelos, joelhos e quadril.
Uma das formas com que eu mais gosto de trabalhar balance, propriocepção e equilíbrio tanto na reabilitação como na preparação física é através de exercícios unipodais. Mas o que são exercícios unipodais?
São movimentos ou exercícios realizados com um único pé de apoio de forma alternada, dando total ênfase de força, flexibilidade ou mobilidade ao membro trabalhado além da necessidade de gerar equilíbrio para o resto do corpo.
Exercícios como Pistol, Stiff, ou salto unilaterais são alguns exemplos de movimentos que podem ser usados. Ou somente ficar se equilibrando em um disco de equilíbrio, bozu ou cama elástica já geram esta instabilidade necessária para trazer adaptação necessária.
Para os skatistas isso é de suma importância para melhorar o posicionamento do corpo na remada e principalmente para manobras que não saem com perfeição dificultando assim o surgimento de possíveis lesões.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 2 de setembro de 2017

Mudando o estilo de vida no skate

A preparação física vem ganhando cada vez mais espaço dentro do skate, não só para a melhora da performance sobre o skate e para a prevenção de lesões, mas sim visando saúde e a qualidade de vida como um todo.
O skate é uma atividade que exige muito do corpo, e com os passar dos anos e a evolução das manobras essa exigência vai ficando cada vez maior. Mas nos últimos anos essa mentalidade vem mudando. Prova disso é o skatista profissional Neen Williams da Deathwish que após anos de uma vida desregrada,trocando o dia pela noite, abusando da bebida, sofreu uma lesão de LCA e teve muita dificuldade para voltar a andar devido à sua condição física.

Hoje ele mudou radicalmente seu estilo de vida, ficou completamente sóbrio, comendo saudável e aprimorando seu condicionamento físico para seguir entre os melhores skatistas da atualidade como você pode ver nesta matéria da Vice.

Cuidar do seu corpo é prolongar sua vida útil sobre o skate e seguir aproveitando todos os benefícios que o skate trás.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 26 de agosto de 2017

Torcicolo e o skate

Quem nunca foi dormir pilhado para fazer um role de skate no outro dia cedo e acordou sem conseguir mexer o pescoço? Sim hoje falaremos sobre o torcicolo, problema que não atinge somente os skatistas mas boa parte das pessoas no mundo todo.
O torcicolo é uma contração involuntária dos músculos do pescoço provocada por má postura ao dormir ou ao utilizar o computador, por exemplo, causando dor no lado do pescoço e dificuldade para mexer a cabeça. É comum que a pessoa acorde com torcicolo e tenha dificuldade para movimentar o pescoço, mas em alguns casos o músculo fica tão preso que a pessoa não consegue movimentar o pescoço para nenhum dos dois lados.
Os sintomas do torcicolo incluem, principalmente, dor no pescoço e limitação para movimentar a cabeça. Além disso, também pode acontecer que um ombro fique mais elevado que o outro, ou que o rosto se apresente assimétrico.
É comum que os sintomas de torcicolo surjam de manhã devido a má postura ao dormir, mas também é frequente que aconteça depois de uma atividade física como o skate, ou devido diferenças significativas e bruscas de temperatura, e principalmente após algum acidente como uma queda repentina do skate.
Geralmente o torcicolo melhora após as primeiras 24 horas, e tende a desaparecer em 3 dias. Por isso, caso o torcicolo demore mais de 1 semana para curar ou se surgirem sintomas como formigamento, perda de força no braço, deve-se buscar ajuda médica.
O tratamento pode ser feito em casa, com compressa de água quente, massagem no local, pequenos alongamentos, repouso e principalmente paciência. Tomar remédio somente em último caso e sempre com orientação médica.
Não perca aquela sessão de skate com seus amigos por conta de um pequeno contratempo como esse. Faça alongamentos constantes, prepare seu corpo para andar de skate.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.

sábado, 19 de agosto de 2017

Benefícios do perdigueiro no skate

A região do "core" é de suma importância para o skatista, por ser o centro de força do corpo, responsável por manter o equilíbrio sobre o skate e principalmente pela potencia das manobras.
Hoje falaremos sobre um exercício muito bom para esta região do corpo, o perdigueiro. Oriundo do pilates, este exercício já faz parte da rotina de treinos de muitos skatistas. O Perdigueiro é um ótimo exercício para trabalhar o "core" de forma geral, pois fortalece não só o abdómen e as costas, mas também os glúteos; permite o engajamento das cinturas escapular e pélvica, e melhora o equilíbrio e estabilidade.
A execução inicial é simples, comece em quatro apoios com os punhos abaixo dos ombros e joelhos, na linha dos quadris. As costas em posição neutra, o que significa que suas leves curvas devem estar preservadas. Todo o desafio deste exercício é exatamente manter a postura. Ao retirar os apoios do chão deve manter-se o mais estável possível.
O próximo passo é a retirada de uma das mãos do chão, esticando o braço à frente na expiração, para que ele acione os músculos do power house. Nesta etapa devemos ficar atentos aos ombros, pois a tendência é elevá-los. Para garantir um bom posicionamento, orientamos para que ele imagine que seus ombros querem escorregar para o bolso de trás da calça.
O desafio agora é deslizar um pé pelo chão, mantendo somente um leve contato entre eles até esticar o joelho, e então volta a dobrá-lo até a posição inicial. Esse movimento é ideal para treinar a estabilidade pélvica, evitando rotações, e para a ativação do core, impedindo a compensação em hiperlordose.
Na evolução do movimento além de esticar a perna, deve se retirar o pé do chão fazendo a extensão da coxa, mas somente até o ponto em que consiga manter todo o posicionamento. Uma boa dica para evitar a extensão da lombar é pedir para que mire o cóccix no calcanhar.
O modo avançado consiste na extensão de um braço mais a perna contralateral. O ideal é que os membros superior e inferior se elevem até a linha do tronco, ou seja, até ficarem paralelos ao solo. Mas, novamente só se deve chegar a essa posição se conseguir manter o tronco estável.
Mais um exemplo de exercício simples que não requer nenhum aparelho e pode ser realizado em qualquer lugar, só basta ter força de vontade. Cuide do seu corpo e prolongue sua vida útil sobre o skate.
 Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.