sexta-feira, 9 de maio de 2008

Skate Terapia

Que o skate é um estilo de vida, um esporte, que tem uma cultura muito vasta e de grande apelo jovem todos nós já sabemos.
O fato de andar de skate há muitos anos, com certeza influenciou e ainda influencia a minha forma de viver, só nós skatistas saímos às ruas e no local de um banco de mármore em uma praça, nós vemos uma bela borda e já imaginamos aquela manobra, ou simplesmente uma escada e já logo paramos para ver a entrada, a saída, o corrimão ou se algum segurança vai encanar na sessão, sem falar no estilo de vida baseado na cultura do skate, como as roupas, as artes e principalmente a musica. Essas influencias me abriram várias portas nesses anos de prática do skate, me trouxe muitos amigos e principalmente a vontade de superar obstáculos.
Durante o estágio em Neurologia Adulto, me deparei com uma paciente com Esclerose Múltipla e que como característica da doença tinha um déficit grande de equilíbrio e principalmente de força em membros inferiores, o que dificultava suas atividades de vida diária.Estudando muito a doença, e após alguns treinos de resistência, força muscular e balance tanto em solo como em aparelhos, pude notar uma melhora considerável no seu estado clinico, foi quando me veio à cabeça a idéia de trabalhar todas essas variáveis ao mesmo tempo e a ferramenta ideal para isso seria o skate.
Com o skate trabalhamos equilíbrio estático e dinâmico, resistência e força muscular, lateralidade, propriocepção, noção de velocidade e espaço e dissociação de cinturas, realizando algumas manobras com o skate ou simplesmente ficando em pé sobre o mesmo ou remando de um lado para o outro.
Implantando o skate durante as terapias percebi uma melhora muito grande no quadro clinico da paciente e principalmente na parte motivacional, o que trouxe um grande resultado para o tratamento de forma global.
Essa é mais uma porta que se abre para o skate, ainda pouco explorado por fisioterapeutas e educadores físicos, e que em minha opinião continuara sendo, pois só nós skatistas sabemos o quanto difícil é praticar este esporte, tanto na parte física e biomecânica de suas manobras como na parte psicologia, e principalmente os benefícios que ele trás aos seus praticantes.

Gostaria de agradecer a paciente pela confiança durante o tratamento e por disponibilizar as imagens e a professora Juliana Firmo por enxergar que novas técnicas podem ser implantadas durante a terapia e acreditar na criatividade de seus alunos, ajudando-os a superar seus desafios, como acontece diariamente no skate.



2 comentários:

André disse...

Olá Thiago, gostei da iniciativa de criar um blog para aliar a saúde ao skate.
Também sou educador físico e gostaria de poder conversar mais com você sobre seus projetos. Estou tentando iniciar um trabalho com skatistas do vertical aqui em Sao Bernardo. Espero que possamos conversar.
Abraços e parabéns pelo blog.
André Magaldi

cavina disse...

e ai Thiago blza??
gostei do seu blog muito bom ...
Sou estudante de fisioterapia e Skatista a 8 anos gostei muito do seu trabalho e logo pretendo trabalhar com skatista q é meu desejo,pena q moro no interior de Sao Paulo e nao tem muitos praticantes por aki,Parabens pelo blog e pode cre q sempre vou estar vendo ....
abraço e muito "skate e saude"..
Rafael Cavina