sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Momento com Fábio Gheraldini

Em 2007 após muito sacrifício ajuntando dinheiro consegui comprar uma filmadora usada, para fazer uma das coisas que mais gosto, filmar as sessões e a evolução dos meus amigos. Logo na primeira sessão onde eu ainda nem sabia usar a filmadora tive a oportunidade de conhecer alguns skatistas do ABC paulista que estavam aqui em Guarulhos filmando para um vídeo o “Quem se habilita?” do Estudio Recmachine.
Entre eles, um em especial me chamou a atenção pelo seu estilo de andar, velocidade e manobras de impacto, logo percebi que era um cara humilde e bem carismático e desta forma foi muito fácil de fazer amizade, seu nome Fábio Gheraldini.
Os anos foram passando e muita coisa boa acontecendo para ele, só que no skate como na vida, alguns momentos nos marcam, principalmente aqueles que nunca imaginamos passar, mas que saímos fortalecidos quando ele acaba, confira agora um breve depoimento de Fábio Gheraldini falando sobre sua atual fase no skate.

Foto: Marcelo Mug

“No dia 26 de setembro saímos em uma missão, do anuncio da DPR, já tínhamos ido ao caninho no começo da semana, mas não tivemos sucesso.
Sai da facul a milhão e colei na DPR, para pegar o Claudião (gerente de marketing), ambos na fome fomos ate um rodízio de japa para jantar.Comemos muito a noite intera, e já fiquei adrenado, nossa hoje vai! Maior rangão da hora na conta dos caras, noite um pouco fria, mas nada de garoa ou chuva, vou adrenar pensei comigo.
Colamos no cano, fiquei muito, muito, muito tempo na negociação com o segurança do pico, ai o cara começou a ceder, disse para o Claudião, se o cara deixar vai ser logo um Nose Blunt de Back, porque a principio ia dar um B/S Bord. Enfim, o segurança me liberou "5 saltos" (risos) termo usado por ele.
As 2 primeiras tentativas não encaixou a trick, o cano era muito socado e eu não tinha ainda pego o tempo dele. Na 3° chegou bem próximo, errei e sai pisando no chão que nem pista, nem apoiei as mãos no chão, o que já me deu uma puta confiança. Na 4° tentativa cai com peso distribuído apenas na perna direita, fazendo com que meu joelho torcesse para dentro, lesionando o ligamento colateral medial e o “cretino” do cruzado. Tive uma dor de mais ou menos 5 minutos constante, muito foda, nada igual ao que já tinha sentido antes.
No momento estou passando numa clinica em São Caetano de reabilitação esportiva, a COTRE, e quem me atende é o Dr. Fernando Noel, me passando muita confiança e é a pessoa que será responsável pela minha cirurgia, estou confiante e empolgado para operar com ele.
Se tudo correr certo, agora dia 07/12 opero o ligamento cruzado, já que uma vez termino as fisioterapias pré-operatórias na sexta feira dia 04/12.
Ai é começar o ano com tudo em paz, dar um gás nos fortalecimentos e na fisioterapia, porque depende muito do seu empenho e dedicação!
No momento estou domesticando meus anseios, a vontade é muito grande de voltar a andar, alias é engraçado isso né?
Passei por sérios problemas por causa da lesão, resumidamente, dor, falta de grana, querer andar e não poder, depender das muletas pra andar e dos amigos para vim fazer o resgate e te tirar um pouco de casa. Mas mesmo assim a vontade de voltar a andar é muito grande, e voltarei sujeito a isso novamente, não temos nenhuma garantia que não vamos nos lesionar novamente, mas só quero voltar a fazer o que mais gosto de fazer nessa vida, quero viver (risos).
Ainda conto com os patrocínios da DPR, DVS e AKOLOKO, os mesmos que me ajudavam antes da lesão e isso é legal!”


B/S Smith Foto: Alan Carvalho "Ban"

Torcemos para que sua recuperação seja o mais breve possível, e essa vontade de andar se chama amor pelo skate, tomara que suas palavras inspirem outros skatistas a nunca desistirem de fazer aquilo que amam, aconteça o que acontecer.
Lembre-se: ande de skate, evolua e divirta-se.